sábado, 26 de março de 2011

O que sobrou...



Resta-me o silêncio que te cala,
As lembranças que me cabem
Resta-me a paciência: o dom herdado
Os bilhetes não rasgados
Que nunca mais foram tocados
Resta-me o tudo e o nada
As fotos amareladas
O teu passado me pertence
E o meu presente é teu de graça
Restam-me os sonhos não vividos
Os filmes nunca vistos
E nos desejos secretos
Resta-me o risco.
Do imaculado ao corrompido
Resta-me a integridade
A questionável sanidade
Que faz olhares desdenharem
Quando me dou a liberdade
Restam-me assim os velhos hábitos
Segredos em meu diário
Os planos imaginários
Que não serão compartilhados.
Resta-me a eterna fuga
Da busca do inalcançável
Da guerra que eu nunca entrei
Voltei sem os meus soldados.
Resta-me por fim: a ilusão
Que distorce a visão
Desse eterno temer
Do que foge a razão.

Luan Emilio Faustino – 19/04/09

15 comentários:

  1. A cada dia eu me surpriendo mais com esse blog, no começo eu tinha preguiça de ler #confesso, mais conforme eu lia, eu percebia que valia a pena, ainda vale, e sempre valerá...=D Esses textos são mto bons ;D

    ResponderExcluir
  2. Lindoooooooo,tocou o meu coraçãozinho mole ,tem muito sentimento este poema "O teu passado me pertence
    E o meu presente é teu de graça
    Restam-me os sonhos não vividos"
    Dura realidade =/

    ResponderExcluir
  3. Quando a pessoa consegue juntar as palavras mais simples e variadas e formar a exata ideia que todos nós queremos passar. A isso dá-se o nome de poeta.
    Lindo texto, Emílio. Aliás, como sempre!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Textos e poemas como sempre incríveis e tocantes!

    ResponderExcluir
  5. me lembrou de coisas que o tempo apaga temporariamente, mas que uma hora ou outra volta a tona com força de furacão, o doce do amor e suas incertezas, como amo isso

    ResponderExcluir
  6. Nossa.. muito lindo!! Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Primeira vez que vi seublog, amei! Parabens. Os textos são lindos... Deus abençoe este dom.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. a cada comentario fico sem palavras, e a cada texto novo, minha admiração por voce aumenta *-* Parabéns !

    ResponderExcluir
  10. Qe liindo, Emíííííííliiooo.. *O*

    ResponderExcluir
  11. Nossa *o* eu estou totalmente sem palavras, mas nooossa ele está simplesmente perfeeeito meeesmo Luan, parabéeens, já está ficando até repetitivo eu dizer que está perfeito, mas é porque tudo que você escreve é uma coisa tão.....linda, tão perfeita que eu não consigo achar uma palavra que descreva melhor o que você escreve *-----------*
    haha acheeeei uma palavra, explêndido =)
    você devia escrever um livro porque muitas pessoas iriam comprar =D

    ResponderExcluir
  12. Comme d'habitude! Escrever é um dom fabuloso que muitos aprendem e nao desenvolvem. Escrever esta muito alem de uma aprendizagem. Escrever é dar vazão aos sentimentos. É, para quem escreve, um enorme orgasmo em que as emoções se entrelaçam e se despedaçam ao mesmo tempo.
    Emilio, o futuro está nas mãos de quem acredita. Continua a executar e a aprimorar os teus instintos e a domar alguma da intensidade. Vais longe, ;)

    ResponderExcluir