domingo, 10 de julho de 2011

Manual da completa inabilidade



Chega um dia que a gente cansa desses “pra sempre” que duram apenas algumas semanas e desses “eu te amo” que  não dizem nada. Chega uma hora que tudo que a gente quer é poder gostar sem compromisso, sem projeções, sem restrições. Gostar de uma forma que não  nos machuque e nem machuque os outros, pois já não temos mais o mesmo coração intacto de antes, estamos feridos, sangrando, com medo. Estamos tentando gostar da maneira mais segura, como se houvesse um limite invisível que ao se aproximar o nosso  coração/cérebro (eu nunca sei quem é que fala nessas horas) nos dissesse: “Até aqui você pode gostar sem sofrer, dalí em diante é por sua conta em risco”.  Ahhh... Quantas e quantas vezes respeitei essa tal barreira e fiquei parado quando tudo o que eu queria era poder superá-la. Quantas e quantas vezes eu rompi com a mesma barreira pela pessoa errada... Eu não sei, eu realmente não sei porque a gente complica tanto o que deveria ser simples. Às vezes tenho a impressão que eu peguei um desses manuais de como estragar tudo e o li em algum momento de minha vida. Como se o meu subconsciente seguisse categoricamente cada passo, cada ensinamento.  A verdade é que eu não sou muito bom em lidar comigo mesmo, eu sou desajeitado e tropeço em meus próprios pensamentos e por vezes piso em sentimentos que eu nem sabia que estavam ali.  De qualquer forma, prefiro lidar com essa minha inabilidade do que arriscar ficar aos cuidados da negligência dos outros.  Claro que vez ou outra eu terei que abrir mão desse meu exclusivismo e deixar que outras pessoa além de mim me decepcionem. Afinal de contas, de que outra forma eu conseguirei abrir espaço para o novo, senão for arriscando de vez em quando um pouco dos meus sentimentos para os terrenos além de mim?  Eu preciso mesmo é esquecer as fórmulas, atear fogo nos manuais,  e me permitir renascer das cinzas. Eu preciso romper com as barreiras visíveis e invisíveis que se sobrepõem no meu caminho. Eu preciso de tanta, tanta, tanta coisa... Mas o essencial eu sei que tenho bem aqui comigo, aqui, onde ninguém pode tirar, onde o amor não é banalizado, onde o pra sempre ainda existe. Aqui, onde o sangue corre e pulsa em esperança, onde a perspectiva do amanhã me faz sorrir e as lágrimas do meu passado se evaporam, transformando-se em chuva, a chuva que limpa e toca a minha alma.

Luan Emilio Faustino 10/07/2011 – 15:15h

28 comentários:

  1. "Gostar de uma forma que não nos machuque e nem machuque os outros, pois já não temos mais o mesmo coração intacto de antes, estamos feridos, sangrando, com medo."

    Sabe aquele velho verso: "Vamos nos permitir, por que não há tempo que volte amor... vamos viver tudo que há para viver". Pois é, entramos muitas vezes numa batalha interna. Gostar, se permitir, correr o risco ou se reservar e não se machucar? Pois nos comportamos que nem uma criança que se machuca com um brinquedo, e deixa ele de lado, com medo de que ele o machuque da próxima vez. Quando crescemos, preservamos o nosso instinto de sobrevivência infatil, pois temos medo de nos machucar. Alguns menos que outros, alguns em momentos da vida diferentes.
    Porém, como sempre sabemos, a criança ora ou outra volta a brincar... E nós, volta e meia, voltamos a "brincar" de gostar...

    Quer alguém desajeitado? Eu sou um grande exemplo. Mas foi com esse jeito desajeitado de cuidar de mim, que cheguei aqui hoje. Me reinventei, me curei, me... Com os meus cuidados, foi nessa minha inabilidade tão habilidosa que sobrevivi. Rasguei os manuais, esqueci os limites, e resolvi seguir os meus instintos, minhas intuições... Se sobrevivi até agora, por que eu não conseguiria sobreviver mais um pouco?

    ResponderExcluir
  2. E assim se vai equilibrando ora na corda, ora no chão firme... Emocionante Luan. Viceral como sempre. Muito bom! Sou seu fã.

    ResponderExcluir
  3. MAIS UMA VEZ VC CONSEGUE ESCREVER SOBRE O QUEEU SINTO SEM NEM AO MENOS SABER OQUE SE PASSA...ja te disse isso uma vez e repito agora, PARABENS.

    ResponderExcluir
  4. Excelente seu texto, Luuh.
    De fato é isso que acontece, estamos nos privando cada vez mais, não nos permitimos mais vivenciar tais experiencias de se entregar ao sentimento, porque temos medo de mais uma vez não ser recíproco.
    Vivemos hoje em um tipo de sociedade em que não se importa com sentimento, e sim com aquele momento apenas, ou no máximo um período curto de tempo que não dura mais que 1 mês.
    Devido a isso, temos hoje seres egoístas que pensam apenas em seu próprio prazer, sem dar a mínima para o be-estar do próximo.
    É... acho q é isso!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom..
    Enquanto eu lia só me vinha na cabeça algo como "Carpe Diem" oO rs
    Pra sempre é uma coisa tão dificil de se lhe dar, e ouvimos isso tão alheiamente..

    ResponderExcluir
  6. Luan Luan você sempre impressionando com seus belíssimos textos, adoro o jeito que usa as palavras, eu sinto na suas palavras a emoção que você quer passar pra pessoas. Continue sempre passando essa simpatia para as pessoas :)

    ResponderExcluir
  7. Sabe, hj mesmo me peguei pensando, se sofremos por nós mesmos ou os outros influenciam em nosso sofrimento e desilusões!? Parece que a resposta segue vários caminhos, mas, quando o sofrimento vem de fora, será que podemos nos armar, no defender, nos colocarmos numa redoma para não sofrermos tanto?! Normalmente as pessoas dizem: seja vc...não ligue para o que vem de fora!!! Mas será que é assim?! Será que conseguimos separar nosso coração da nossa razão?? Perguntas, perguntas e mais perguntas...sofrer ou amar??? amar ou sofrer??? Difícil!!! A unica certza é que ainda continuamos vivendo, sofrendo e amando!!!

    ResponderExcluir
  8. "Chega uma hora que tudo que a gente quer é poder gostar sem compromisso, sem projeções, sem restrições. Gostar de uma forma que não nos machuque e nem machuque os outros"

    O problema sempre é o exagero e a banalização, as pessoas transformam esse "sem compromisso" em "promiscuidade" ou o tal do "pra sempre" em um "ilusão".

    Complicamos demais oque era pra ser simples e puro.

    Você escreve demais e se expressa muito bem atarvés das palavras, se lidar consigo mesmo é facil, seja natural sempre. Ás vezes isso é um desafio pra mim, acho que ainda me importo um pouco com oque os outros pensam de mim, mesmo que inconcientemente.

    Seu fã desde já! ><

    ResponderExcluir
  9. Concerteza Luan, Seus textos realmente mostram o que eu e muuuitas pessoas sentem sem nem perceber.
    realmente muito emocionante, parabéns!
    Jhônata Gementi.

    ResponderExcluir
  10. AAAAAAAAAAAAAAdddoreiiii esse texto..simplesmente perfeito ...


    Parabens.........

    ResponderExcluir
  11. "A verdade é que eu não sou muito bom em lidar comigo mesmo, eu sou desajeitado e tropeço em meus próprios pensamentos e por vezes piso em sentimentos que eu nem sabia que estavam ali."
    Mais um texto lindo que diz tudo o que sentimos, mas nao temos palavras para expressar! Parabéns Lú!

    ResponderExcluir
  12. Luh!
    Adorei mto, você realmente falou e expressou o que eu estou sentindo no momento, Parabéns! Você vai longe com esses textos/poemas, espero um dia ter um livro seu, com um autografo especialmente para mim. E não esqueça do que eu vou te dizer, não esta muito longe de isso acontecer ein.. Adoro vc amigo, continue liberando este poeta que há dentro de você..

    ResponderExcluir
  13. parabéns, Lu!
    muito bom o texto! ;D

    eu acredito tbm que existe tds esses conflitos (rs..), mas que quando estamos realmente apaixonados a gente esquece sim, tds esses manuais! ; )

    ResponderExcluir
  14. Ah! Viver é isso!
    Em tudo, não somente no amor, encontrar o limite entre o que nosso ímpeto quer e o que nossa razão nos permite usufruir sem sofrer.

    No entanto acho covarde deixar de viver por medo de sofrer. Achar o limiar para andarmos na corda bamba do sofrimento sem perder a alegria é o truque que viemos aprender nesse cirquinho que é a vida! Os demais malabarismos são mais fáceis!

    Bom texto!

    Beijoo

    ResponderExcluir
  15. Lindooo textoo ,ameii .Concordo que as vezes o sentimento machuca e muito e na maioria das vezes queremos esquecer que existe p/não sermos magoados ou magoar alguém .
    Parabéns Luh
    "Estamos tentando gostar da maneira mais segura, como se houvesse um limite invisível "

    Camila

    ResponderExcluir
  16. Essa forma de amor tratada no texto, a mais simples e pura possível, um amor que não exige nada nem dos amantes nem dele mesmo, é o que todos procuramos, mesmo que sem perceber. Alguns gritarão: "Não existe esse tal de amor puro!!" Sim ele existe! Porém muitos de nós, talvez eu e você leitor, simplesmente não paramos para notar aquele sentimento que teimosamente tenta brotar, lá no fundo. Claro que, como qualquer recém-nascido, ele demanda cuidados. E obviamente definhará se não os receber.

    O mais cruel, contudo, de se fazer quando um sentimento puro como esse nasce é dar-lhe cuidados para que nutra. Porém, sem perceber, exigir que ele cresça mais rápido do que ele pode. E na tentativa de colher os seus frutos, arrancar os finos galhos que ele ostenta, terminando por matá-lo.

    ResponderExcluir
  17. Luan,
    você deve achar que é meio chato eu sempre falar praticamente as mesmas coisas sobre seus textos, né?! Mas não dá pra falar outra coisa...
    SEMPRE que você pede pra eu ler um dos seus textos, eu acabo me identificando demais com ele. Eu sempre sinto os textos que pede pra eu ler de uma forma diferente.. sei la. Parece que vc sabe como eu estou me sentindo e pede propositalmente pra eu lê-los.
    Com esse não foi diferente. O texto certo, no momento certo pra mim.
    É lindo. Parabéns, mais uma vez!

    ResponderExcluir
  18. E essa barreira hein? Nossa estou vivendo nela sei bem como é e já estou percebendo que vou sofrer, vou chorar e sentir saudade, mas vendo um filme essa semana vi que valeria a pena nele havia uma música que dizia assim:

    "o coração pode congelar ou ele pode queimar a dor vai diminuir se você aprender... não há futuro não há passado eu vivo o momento como se fosse o último... não há outro caminho não há outro jeito a dor é vã, não hã amanhã...

    viva o amor ou viva com medo"

    gostou? é do jonathan larson e foi o suficiente preu perceber que viver com medo não vale a pena que sofrer vale quando os momentos gostosos foram vividos até o ultimo segundo...

    parabéns pelo texto que me lê completamente, adoro vc lhoro ;*

    ResponderExcluir
  19. Incrível como muitas pessoas se identificam, não sei se isso é bom ou ruim..rs. Parece um pré-requisito da vida, que voce TEM que passar para poder encontrar a felicidade tão almejada..rs..mas fa parte da vida, um dia agente aprende a se entregar sem medo, uma hora da certo... ;p
    ADOREI o texto, como quase tudo o que voce escreve..
    Sucesso pra vc! Bjoss

    ResponderExcluir
  20. “Às vezes tenho a impressão que eu peguei um desses manuais de como estragar tudo e o li em algum momento de minha vida. Como se o meu subconsciente seguisse categoricamente cada passo, cada ensinamento.”

    Acontece isso comigo com freqüência, parece que sempre estrago tudo. Mas algumas vezes já parei pra analisar e vi que nem sempre o “estragar tudo” acontece apenas de minha parte, agente não estraga tudo sempre, e muito menos sozinhos. Muitas das vezes atitudes de outros nos afetam tanto que acaba nos induz a causar esse “estrago”. Por isso não me condeno mais com tanta frequência, pois se o pra sempre não aconteceu provavelmente foi porque os dois não estavam preparados pra vivenciá-lo.

    Analisando de forma geral, seu texto ficou muito bom querido, como sempre você soube se expressar muito bem.

    Parabéns pelo seu trabalho com as palavras e com os sentimentos.
    Beijos

    Att: Joseana Andretta

    ResponderExcluir
  21. Nossa me identifiquei bastante lendo esse texto , sabe...Me encontro na mesma linha de pensamento. Queria realmente saber como "quebrar" a barreira que existe entre o coração/cérebro , para que eu não possa me ferir novamente :/

    ResponderExcluir
  22. O que dizer,quando simplesmente nao tenho palavras;dizer que esta perefeito,que cada dia vc me surpreende mais...
    Bem,isso eu ja disse varias vezes,porem,cada dia que vc me surpreende é como um dia ensolarado em um campo florido...

    by lele

    ResponderExcluir
  23. Muitas vzs me vjo nessa situaçaum tambem de querer poder se entregar e confiar em uma pessoa cegamente... mais hj em dia nao e algo em as pessoas valorizam mais... enatum sempre temos medo de dar um passo maior que as pernas, para nao nos decepcionarmos... criando barreiras emocionais pra nos defender do "perigos" de um relacionamento frustrado... Adorei muito show!!!... XD

    ResponderExcluir
  24. posso cuidar de vc? seu lindo...

    ResponderExcluir
  25. poxa, adorei mesmo o texto. me identifiquei bastante, eu to numa fase em que não to me permitindo ter relacionamentos sério.. medo talvez de sofrer de novo. hoje em dia as pessoas dizem "eu te amo" como se fosse "bom dia", não é legal brincar com sentimentos.. mas enfim, na vida a gente sempre aprende, só não se pode deixar de sempre manter a cabeça erguida e não desistir né.
    Gui

    ResponderExcluir
  26. As vezes na vida não sabemos se devemos dar um passo a frente e arriscar, ou dar um passo a trás e só ficar imaginando como seria se tivessemos arriscado. Hoje em dia na vida, uma das coisas mais complicadas de se lidar são os relacionamentos, são os sentimentos. É algo que devemos pensar e refletir muito antes de agir, mas, na minha opinião, devemos sim, sempre arriscar e se quebrar a cara, levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima, e use esse tombo como um degrau para elevar seu conhecimento e não errar novamente.

    ResponderExcluir
  27. Parabéns Luan... Muito lindo o texto! (:

    ResponderExcluir
  28. Meu Deus me rasgue em choro, que coisa mais linda, o que me intriga é como eu me identifico com cada palavra, com se fosse eu mesmo que tivesse escrito
    Luan, meu parabéns querido, estava sentindo falta dessa sua, elegância nas palavras, umas das coisas mias cool de todas *-*

    ResponderExcluir